Quando foi apresentado em audiência de custódia, indiciado tentou enganar a Justiça, dizendo ser viciado e que nariz sangrou por causa disso. Acabou tendo a prisão em flagrante convertida em preventiva. Foto: DIVULGAÇÃO

DISE flagra comerciante “Carabina“ com 27 papelotes de cocaína no Pereira Jordão

ANDRADINA – A Polícia Civil prendeu na tarde da última sexta-feira (11), o comerciante Sidnei Aparecido de Lourdes, o “Ney Carabina”, de 42 anos, residente na rua Tamandaré, no bairro Pereira Jordão, acusado de tráfico de entorpecente. Na casa dele foram localizados 27 papelotes de cocaína, além de R$ 283,00 em dinheiro. Encaminhado para a sede da DISE – Delegacia de Investigações Sobre entorpecentes, foi indiciado e recolhido à cadeia de Lavínia, a disposição da Justiça. As porções de cocaína foram apreendidas.

A prisão do acusado aconteceu quando uma equipe da DISE – Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes foi até a residência do acusado para cumprir Mandado de Busca Domiciliar em busca de entorpecentes, quaisquer apetrechos para uso e fabricação da droga, armas, munições e produtos de furto. O mandado foi requerido pela Polícia Civil e expedido pela Justiça de Andradina.

Os policiais civis cercaram a casa, onde também funciona o bar e anunciaram para o morador que era a Polícia e estavam ali para cumprir o mandado de busca. Sem ter tempo de reagir, o comerciante acabou rendido e só pode assistir a revista nos cômodos da casa/bar.

No quarto do acusado os policiais localizaram um invólucro contento 27 papelotes de cocaína. Segundo eles, pelo tamanho dessas porções, são vendidos até por R$ 50,00 cada uma. Ele acabou admitindo a traficância da droga, já que algumas pessoas que frequentam o local seriam usuários de droga.

BAR DA MÚSICA

Segundo informações policiais, o comerciante Sidnei Aparecido já possuiu um estabelecimento comercial localizado na Av. Rio Grande do Sul, no Jardim das Àguas, onde oferecia números musicais ao vivo, principalmente a noite e aos domingos, mas foi fiscalizado pela Prefeitura de Andradina e foi descoberto que ele não possuía alvará de licenciamento para esse tipo de comércio. Acabou fechando o estabelecimento e se mudando para o bairro Pereira Jordão.

20 ANOS DE CADEIA

O comerciante “Nei” já é um velho conhecido da Polícia, pois tem passagens por tráfico de entorpecentes (artigo 33) e assalto (artigo 157), todos cometidos em São Paulo e desses crimes rendeu-lhes condenações que totalizaram aproximadamente 20 anos. Ele está em liberdade há menos de 5 e teria se mudado para Andradina porque estaria com problemas com uma facção que age dentro e fora dos presídios, segundo policiais civis.

MIL NOTICIAS/Agência

Comments are closed.

>
error: Solicite a matéria por email!