Jair Mariano da Silva, de 40 anos, residente em Castilho, acusado de ter participado do latrocínio (roubar para matar) e ameaçar testemunhas. Foto: Manoel Messias/Agência

Advogado de Andradina é preso pela Polícia Civil de Castilho

CASTILHO – O advogado militante na cidade de Andradina, A. T., de 69 anos, foi preso pela Polícia Civil de Castilho, na tarde de sexta-feira (13), acusado de coação de testemunha no curso do processo relacionado ao homicídio do comerciante Manoel Cândido da Silva, de 78 anos, vitima de latrocínio no último mês de janeiro, em seu pequeno comércio localizado no bairro Nova Iorque. Encaminhado à Delegacia de Polícia do município, aguardava sua remoção para o Batalhão da Polícia Militar de Andradina, onde ficará em uma cela por ter curso superior.

Jair Mariano da Silva, de 40 anos, residente em Castilho, acusado de ter participado do latrocínio (roubar para matar) e ameaçar testemunhas. Foto: Manoel Messias/Agência

Jair Mariano da Silva, de 40 anos, residente em Castilho, acusado de ter participado do latrocínio (roubar para matar) e ameaçar testemunhas. Foto: Manoel Messias/Agência

A prisão do advogado muito conhecido por Andradina foi requerida á justiça depois que a Polícia Civil de Castilho investigou informação de que ele repassou aos seus clientes acusados do latrocínio, nomes de duas testemunhas importantes no caso, obtido através da averiguação de um IP, que é a identificação de computadores.

Segundo policiais civis, essas testemunhas poderiam até ter sido vítima de homicídio ou tentativa, já que ao longo do processo não quiseram mudar sua versão dos fatos, conforme era intenção dos acusados.

O CRIME

O comerciante Joaquim Cândido da Silva, então com 78 anos, foi morto por asfixia provocado por um cinto, quando os bandidos invadiram seu pequeno estabelecimento comercial no bairro Nova Iorque para roubar na madrugada do dia 31 de janeiro último. Ele resistiu e acabou sendo morto cruelmente.

Depois do homicídio os bandidos fugiram e foram identificados posteriormente pela Polícia civil. Jair Mariano da Silva, de 40 anos, residente na rua Manoel Ribeiro, em Castilho, acusado de ter participado de um latrocínio (roubar para matar), no mês de janeiro, foi preso pela Polícia Militar no dia 12 de março por força de um Mandado de prisão preventiva. Ele está à disposição da Justiça. Um outro acusado também já foi preso.

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, subseção Andradina, Betreil Chagas Neto, esteve acompanhando seu colega durante a elaboração do boletim de ocorrência por força do Mandado de Prisão preventiva.

PRESO EM CAIUÁ

Após o encerramento da ocorrência o 28º Batalhão da PM em Andradina informou que a unidade não era dotada de cela para abrigar nenhum preso, quer seja de nível superior ou não, por isso o advogado teve que ser removido para uma cela especial do CDP – Centro de Detenção Provisória de Caiuá, na região de Presidente Venceslau, até que sua situação seja definida pela Justiça.

MIL NOTICIAS/Agência

Comments are closed.

>