Delegado Tadeu (esq.), do 1º DP, conversa com a vítima da agressão, que apresenta lesão do lado esquerdo do rosto. Foto: MANOEL MESSIAS/Agência

Desentendimento em bar termina em agressão e apropriação indébita de veículo

ANDRADINA – Um possível desentendimento ocorrido no inicio da tarde do último domingo (03), em um bar localizado no cruzamento das ruas Homero Rodrigues Silva com Iguaçu, bairro Stella Maris, entre os até então amigos Orlando José Pereira, 44, morador de rua e o aposentado Cecílio Ferreira, 56, da rua Iguaçu, mesmo bairro da ocorrência, terminou em agressão física e apropriação indébita do veículo. O caso foi esclarecido durante a segunda-feira (04) pelo delegado do 1º DP, Tadeu Carvalho Coelho. O veículo foi devolvido ao aposentado.

Tudo aconteceu quando o morador de rua foi chamar o aposentado para tomar umas cerveja no bar no cruzamento citado. Depois de pouco tempo de conversa e birita, os dois teriam ase desentendido por banalidades. Após um xingar ao outro, e até teria havido um tapa no rosto, iniciou-se um apequena confusão, tendo um prometido matar o outro.

Depois da turma do deixa disso intervir para calmar os ânimos, e os dois, já supostamente alcoolizados, o morador de rua chamou o “amigo” para ir até um sítio próximo do assentamento Belo Monte e da indústria de papelão, utilizando um Ford Versailles, na cor azul, que e do aposentado, mas era frequentemente dirigido pelo agressor.

Após descerem, o morador de rua teria acertado o aposentado com um objeto no lado esquerdo do rosto, que desmaiou. Depois disso o morador pegou o veículo do aposentado e rumou para Andradina, deixando a vítima caída à beira de um canavial.

Depois de mais de duas horas desacordada, a vítima recobrou os sentidos e até ligou para a Polícia Militar, porém, desorientada, não conseguiu passar as informações corretas sobre sua localização e a PM não conseguiu localiza-la, já que informou erroneamente que estaria no trecho entre Andradina e Pereira Barreto.

Percebendo que não seria resgatado, o aposentado teve que percorrer mais de 10 quilômetros a pé, chegando exausto.

Durante a manhã de segunda-feira (04), o aposentado foi até o 1º DP junto com uma sobrinha, onde registrou o caso como suposto roubo. O delegado Tadeu e equipe começou a analisar a ocorrência e acabou localizando o agressor no mesmo bar onde havia se encontrado com a vítima e ainda estava com o veículo levado.

Encaminhados ao 1º DP, foi esclarecido que não se tratava de um roubo de veículo, mas sim de uma desinteligência seguida de agressão e apropriação indébita. Após elaboração do boletim de ocorrência de lesão corporal e apropriação indébita, onde foi instaurado um inquérito, vai responder ao processo em liberdade.

MIL NOTICIAS/Agência

Comments are closed.

>