Os cinco presos foram encaminhados para a cadeia de Lavínia para cumprimento de prisão temporária. Foto: DIVULGAÇÃO

Polícia Civil prende suspeitos de matar frentista em bar no Pereira Jordão

Cinco mandados de prisão e outros cinco de busca domiciliar foram cumpridos em Andradina. Roberto Taveira foi morto por engano com tiro no peito.

ANDRADINA – A Polícia Civil realizou uma operação na manhã deste sábado (14), para cumprimento de cinco mandados de prisão e outros cinco de busca domiciliar e prender cinco jovens suspeitos de envolvimento na morte do frentista Roberto Taveira, o “Paçoca”, de 46 anos, vítima de bala perdida, na noite de segunda-feira (09), no bairro Pereira Jordão, onde morava. Todos foram encaminhados ao plantão da Delegacia Seccional de Andradina e depois recolhidos à cadeia de Lavínia, para cumprimento da prisão temporária de 30 dias.

Foram presos Wesley de Araújo Harbeler, o “Espeto”, Gabriel Vasconcelos Araújo, o “Manchinha”, Davison Willian Pereira da Silvam o “Titanic”, Carlos Alberto Silva Ribeiro Alves. As prisões aconteceram nos bairros Jardim Europa, São João e Benfica, onde moram os acusados. Foram cumpridos cinco mandados de prisão e outros cinco de busca domiciliar.

Dentre os presos está a dupla suspeita de matar o frentista que comprava um refrigerante em um bar localizado no cruzamento das ruas D. Pedro I com Caramuru, no bairro Pereira Jordão. Ainda segundo a polícia, a intenção dos criminosos era atingir o jovem Joel Felizardo Gomes dos Santos, de 24 anos, que estava no local, sendo atingido de raspão em um dos dedos da mão direita e nas costas.

A Polícia Civil também investiga se uma tentativa de homicídio registrada na madrugada de sábado (14), também esteja relacionada à guerra das gangues que agem na cidade de Andradina.

Todas as pessoas presas durante a operação foram levadas para a cadeia de Lavínia, onde ficarão detidas por pelo menos 30 dias em cumprimento aos mandados de prisão temporária. Os que forem comprovadas suas participações no homicídio e a dupla tentativa de homicídio, a Polícia Civil vai requerer à Justiça as prisões preventivas e essas pessoas deverão aguardar presos até os julgamentos.    

MIL NOTICIAS/Agência

Comments are closed.

>