Corinthians campeão da Libertadores feminina (Foto: Twitter Conmebol)

Corinthians bate Colo Colo e é campeão da Libertadores feminina

Goleira defende duas cobranças, e time brasileiro assegura a competição sul-americana em cima do Colo-Colo depois de empate em 0 a 0 no tempo normal

PARAGUAI – O Corinthians/Audax pode comemorar! Na noite deste sábado, 21, assegurou o título de campeão da Libertadores feminina, em Assunção, no Paraguai. Com atuação brilhante da goleira Lelê, que defendeu duas cobranças nas penalidades após o empate em 0 a 0 no tempo normal, o time brasileiro garantiu sua primeira conquista da competição se colocando ao lado de Santos (2), São José (3) e Ferroviária como os detentores do troféu no país.

Corinthians campeão da Libertadores feminina (Foto: Twitter Conmebol)

Corinthians campeão da Libertadores feminina (Foto: Twitter Conmebol)

O primeiro tempo foi de domínio das ações pelo Corinthians/Audax, mas uma dificuldade em assegurar sucesso na finalização. Como em outros jogos, Kerolin foi protagonista nas jogadas pelo lado direito. Logo aos três minutos, apareceu em lance de perigo, mas parou diante da marcação. As chegadas se repetiriam mais algumas vezes. O lado chileno tentava o contra-ataque para surpreender a sólida defesa corintiana. Sem sucesso, as adversárias insistiam ainda pelo alto e em chutes à distância. Foi assim que conquistaram a melhor chance na etapa inicial. Aos 19, Karen Araya chutou de longe. Lelê foi no alto, defendeu, a bola bateu na trave e foi afastada pela zaga brasileira.

Mesmo com o susto, o time brasileiro seguiu com o domínio. Um erro de arbitragem, porém, também foi personagem da decisão. Aos 26, Camila Saez caiu sozinha em disputa com Kerolin e tocou com a mão na bola dentro da grande área. Pênalti não marcado a favor do grupo de Arthur Elias. As chances do Corinthians/Audax se repetiriam com Kerolin. Aos 30, fez grande jogada pela direita, chegou dentro da grande área e mandou para Raquel, que chutou para fora. Com dificuldade na finalização, Raquel finalmente mostrou sua sabida qualidade. Aos 36, avançou pelo meio, driblou a marcação e chutou à queima-roupa contra a goleira Carolina, que fez grande defesa, mantendo o placar fechado.

O Corinthians retornou para o segundo tempo com o mesmo ímpeto dos 45 minutos iniciais, mas ainda com o problema na finalização. As chances apareciam, mas a bola não entrava. Logo com segundos, Kerolin se aproximou mais da meta, mas chutou nas mãos da goleira Carolina. Destaque do time, Claudia Soto tentava iniciar as jogadas para o Colo-Colo. Parava na marcação de Daiane. Em uma chance, cobrou falta na área brasileira, mas sem perigo. Se as chilenas não ameaçavam, o Corinthians/Audax buscava sair em velocidade. Em um lance, aos 6 minutos, Grazi apareceu pela esquerda sem marcação, mas acabou finalizando em direção à defesa adversária. Aos 13, o Colo-Colo resolveu colocar mais as asas de fora e chegou com perigo com Geraldine, que finalizou para fora. A partir dos 15 minutos, foi um bombardeio ofensivo corintiano. Kerolin, Yasmin, Raquel…o revezamento no ataque era forte, mas sem sucesso.

A final complicou para o Corinthians aos 40 minutos. Em lance errado da arbitragem e desproporcional, Raquel acabou expulsa em jogada dentro da grande área de ataque. Mesmo com uma a menos em campo, a equipe brasileira seguia buscando o setor ofensivo e pressionando, mas a objetividade foi falha. Cacau, que entrou no segundo tempo, ainda arriscou um chute de fora da área aos 43 e mandou pela linha de fundo.

O capítulo final chegou: cobranças de penalidades e começo com dificuldades. Cacau errou sua cobrança. Villamayor veio logo depois e converteu assim como a corintiana Daiane, a rival Karen, Kerolin (Corinthians/Audax), Queraza (Colo-Colo) e Ingrid (Corinthians/Audax). Tudo se encaminhava para uma conquista chilena. Foi quando a goleira Lelê começou a aparecer. Maior estrela adversária, Soto chutou para defesa certeira da arqueira corintiana. Vieram as cobranças certas de Byanca Brasil (Corinthians/Audax), Carla Guerrero (Colo-Colo), mas Yasmin acabou perdendo. Lelê precisaria aparecer novamente e foi assim diante de Saez. Ana Vitória garantiu a cobrança certeira para o Corinthians. No suspiro final das chilenas, Rocio Soto mandou para fora e decretou o título para o Brasil.

Campanha do Corinthians/Audax na Libertadores feminina:
Corinthians/Audax 2 x 0 Deportivo Limpeño

Corinthians/Audax 6 x 1 Deportivo Ita
Corinthians/Audax 2 x 1 Santa Fé
Corinthians/Audax 3 x 0 Cerro Porteño
Corinthians/Audax 0 x 0 Colo-Colo (vitória nos pênaltis por 5 a 4)

globoesporte.globo.com

Comments are closed.

>