Leonardo César Assunção desapareceu no rio Paraíba durante perseguição (Foto: Divulgação/ Polícia Militar)

Em rede social, PM morto afogado exaltava trabalho da polícia

O corpo dele foi encontrado nesta quinta-feira (11) em São José dos Campos (SP), após três dias de buscas. O suspeito que era perseguido e que também caiu no rio ainda não foi encontrado.

LORENA – O policial militar Leonardo Assunção, que morreu após cair no rio Paraíba durante uma perseguição, exaltava o trabalho da corporação. O corpo dele foi encontrado no começo da tarde desta quinta-feira (11) em São José dos Campos (SP), após três dias de buscas. O suspeito que era perseguido e que também caiu no rio ainda não foi encontrado.

Em uma das postagens, de outubro de 2017, o PM, que fazia parte do Batalhão de Ações Especiais de Polícia (Baep), postou uma foto fardado em frente a um carro da corporação. Na legenda, ele escreveu: “És a nobre infantaria, das armas a rainha, por ti daria a vida minha”. Em outro momento, ele publicou um vídeo de um treino de tiros. Leonardo entrou na polícia em 2013.

Os colegas relembram que ele sempre foi comprometido com o trabalho e amava o que fazia. “Ele sempre se mostrou um policial comprometido e responsável. Idealista e sonhador”, afirmou o major da PM, Relder Sandro de Souza Fialho.

“Ele gostava muito do que fazia, o pai dele era capitão do Exército, o irmão também do Exército, mas ele sempre quis polícia. Era o que ele amava. Durante as buscas, o pai dele até nos falou que tem muito orgulho do filho, que pulou no rio ostentando a farda”, contou o capitão Alex Olliari.

Nas redes sociais, o amor de Leonardo também foi citado durante homenagens realiazadas por amigos e familiares. “Triste, alguém tão querido pela galera, partir. Mas feliz por ter honrado sua farda que tanto se orgulhava de vestir”, disse uma amiga. “Meu amigo vai deixar saudades, só quem te conheceu sabe o homem e o guerreiro que você é. Muito obrigado, você deu a vida pela sociedade, você deu a vida pela minha família”, disse outra colega.

Buscas

O corpo foi localizado boiando próximo ao local onde o PM havia sido visto pela última vez, na Vila Cristina, na zona norte da cidade. De acordo com a polícia, a área em que ele foi encontrado tem muitas pedras, o que deve ter dificultado a locomoção do policial quando ele afundou.

As buscas pelo corpo de Leonardo, que era de Lorena (SP), levaram três dias e envolveram cerca de 90 pessoas entre o Corpo de Bombeiros, Polícia Militar e o Exército. Um helicóptero da Polícia Militar também apoiou as buscas sobrevoando o trecho. Mergulhadores também reforçaram as buscas nesta quinta.

Além disso, nesta quinta-feira a vazão das represas de Santa Branca e de Paraibuna foram reduzidas, o que auxiliou nos trabalhos de buscas já que o nível do rio estava alto e com corredeiras. A busca se concentrou em um trecho de 20 quilômetros entre a Vila Machado, em São José, até Caçapava.

Queda no rio

O policial desapareceu durante uma operação no bairro Vila Cristina quando ele e o companheiro perseguiam um homem suspeito de tráfico de drogas. A pé, o suspeito se jogou na água para tentar fugir.

Os policiais tentaram parar o homem, mas caíram na água. A correnteza arrastou o trio. Eles tentaram segurar em uma canoa que estava no local, mas a embarcação quebrou.

Um dos policiais foi retirado da água pelos outros colegas que estavam na operação, mas o soldado e o suspeito desapareceram. Desde então eram feitas buscas pelos dois homens.

Velório e enterro

O velório do soldado Leonardo Assunção vai ser na Associação Igreja Metodista, na rua José Machado C. Castro, 138, no Centro de Lorena. O enterro vai ser no Parque Memorial de Lorena na Estrada Lorena-Itajubá (BR-359), 231, no Santa Rita, às 10h desta sexta (12).

G1

Comments are closed.

>