"Cadin" tomava tereré sentado em uma cadeira embaixo de uma árvore (dentro do quintal da casa), quando recebeu tiro fatal no coração. Foto: Manoel Messias/Agência

Guerra de gangues deixa um morto e outro gravemente ferido em Andradina

ANDRADINA – O motorista Ricardo Paixão Ferreira, o    “Cadin”, de 36 anos, residente na rua Jesus Trujillo, no jardim Alvorada, morreu e o mototaxista Djavan Cristiano Lima Coqueiro, 28, residente na Vila Mineira, está internado em estado grave, provocado por guerra de gangues entre a Vila Mineira e o Jardim Europa. O detalhe é que nenhum dos dois tem envolvimento com o episódio. O alvo dos tiros saiu ileso e um dos acusados do homicídio foi detido pela PM e o caso foi registrado no plantão policial.

O episódio dantesco aconteceu quando o ajudante geral Wesley Jhonatan da Silva Oliveira, o “Gordo”, de 21 anos, circulava na garupa de uma moto de aluguel pilotada por Djavan.

Ao passarem pelo cruzamento da Av. Rio Grande do Sul com rua Guiomar Soares dos Santos, no jardim Alvorada, “Gordo” foi alvo de uma tentativa de homicídio  quando uma saraivada de balas disparados por Keven Alexandre Vasconcelos, o “Kelvin”, de 20 anos e um adolescente de 17 anos, moradores no jardim Alvorada, acertou o motorista e o mototaxista.

Ao perceber os dois rapazes sacando as armas, “Gordo” rapidamente abaixou, tendo uma das balas acertando de raspão seu capacete. Nesse instante ele saltou da moto e saiu correndo, se escondendo em uma casa no cruzamento das ruas Goiás com Quintino Bocaiuva, a 200 metros da tentativa de homicídio.

Já o mototaxista não teve a mesma sorte e uma das balas acertou suas costas, varando o fígado e o intestino, além de acertar o braço. Mesmo ferido, ele foi pilotando a moto até uma casa localizada na rua 8 de maio, próximo da Av. Barão do Rio Branco, a 100 metros do Batalhão da PM,  onde pediu por socorro e foi encaminhado de carro pela moradora da casa.

MORTE NA HORA

O motorista “Cadin”, assim como o mototaxista não tinham nada a ver com o episódio e estava pelo lado de dentro do quintal cercado de madeira, e de casa simples, tomando tererê e conversando com familiares de sua convivente, que moram no local.

Ao perceber o tiroteio, “Cadin” se levantou, recebendo o tiro do lado do corpo, que acabou acertando seu coração. Ele morreu praticamente no local.

A situação do mototaxista não era boa, já que o tiro levado por ele nas costas provocou inúmeros estragos. Mesmo assim ele desceu e andou até o pronto socorro municipal para receber atendimento, porém teve seu estado agravado.

Já o principal alvo da tentativa de homicídio nem se feriu, foi localizado e conduzido ao plantão policial para ser ouvido. Informações de testemunhas ouvidas por policiais militares dão conta de que ele também estaria armado, porém ele nega. “Gordo” também foi alvo de outra tentativa de homicídio a 30 dias quando da realização de um baile funk realizado no clube da ACIA, localizado na Vila Messias. Ele não registrou queixa desse episódio na Polícia Civil. O autor das duas tentativas de homicídio seria o mesmo adolescente.

Mil Noticias/Agência

Comments are closed.

>