Wesley Mauro Botelho, de 44 anos, que dirigia o Celta se entregou à PM. foto: Regionalpress

PM é baleado e acusado de tráfico morre durante troca de tiros em Araçatuba

ARAÇATUBA – Um policial militar foi internado e precisou passar por cirurgia após ser baleado na perna e um homem identificado como Agnaldo Fernando de Oliveira, 37 anos, o Aguinaldinho, morreu após uma troca de tiros na rodovia Elyeser Montenegro Magalhães, entre Araçatuba e Santo Antônio do Aracanguá, na madrugada desta sexta-feira (11). Um terceiro acusado conseguiu fugir. Os criminosos ocupavam dois veículos e transportavam 120 quilos de maconha e um quilo de pasta base de cocaína.

A ação contou com várias equipes da Polícia Militar e houve fuga e perseguição antes da troca de tiros. O capitão Duarte, da Polícia Militar, explicou que ação foi motivada após denúncia, de que um veículo Prisma, prata, estaria vindo sentido Auriflama a Araçatuba, transportando grande quantidade de drogas, pela rodovia Elyeser Montenegro Magalhães.

Policiais militares montaram uma campana próximo a ponte sobre o rio Tietê, e observarem o carro conforme denúncia, deram sinal de parada, mas o veículo passou em alta velocidade. Logo em seguida passou um Celta prata, também em alta velocidade.

Os policiais saíram em perseguição aos veículos e perceberam que o Prisma estava parada perto de um canavial, e os ocupantes haviam fugido. O Celta já estava vendo no sentido contrário, e os policiais perceberam que havia saído de perto de um canavial, dando a entender que parou para fugir com o condutor do Prisma.

Houve perseguição e quando uma das viaturas emparelhou com o Celta, viram que Aguinaldinho, que já era conhecido nos meios policiais, estava no banco do passageiro. Percebendo que não haveria como fugir, o condutor parou o carro. Aguinaldinho passou a atirar contra os policiais e atingiu um deles na perna.

Os militares revidaram e o criminoso acabou sendo baleado. Ele e o militar ferido foram socorridos para a Santa Casa de Araçatuba. Aguinaldinho não resistiu aos ferimentos e o policial passou por uma cirurgia na manhã desta sexta-feira. Ele sofreu fratura na tíbia por conta do tiro, mas não corre risco de morrer.

O homem que levava Aguinaldinho, identificado como Wesley Mauro Botelho, de 44 anos, se entregou. No veículo Prisma, que havia sido abandonado por Aguinaldinho, os policiais encontraram 120 quilos de maconha e um quilo de pasta de cocaína. O revólver usado pelo criminoso também foi apreendido.

HISTÓRICO

Aguinaldinho integrava o bando de Edgar dos Santos Silva, o Edgarzinho, conhecido por ser o líder da quadrilha que praticou o maior assalto da história de Araçatuba, de R$ 1,7 milhão de uma empresa de transporte de valores, em 1997. Na ocasião ele chegou a ser indiciado, mas foi absolvido por falta de provas de sua participação do mega-assalto.

Em 2002 foi preso pela Polícia Federal acusado de tráfico internacional de drogas. Ele estava com 92 quilos de pasta base de cocaína provenientes da Bolívia, avaliados em mais de R$ 1 milhão, além de estar portando uma submetralhadora e uma pistola 9 milímetros, ambas de uso exclusivo das forças armadas.

Em 2010 foi condenado a 27 anos de prisão por participar e liderar uma organização criminosa que agia de dentro dos presídios dando ordens e deliberando sobre ações de vários crimes, inclusive o tráfico de drogas. Essa condenação foi fruto de uma ação da Polícia Civil em 2006, que descobriu inclusive que o grupo planejava a execução de um delegado que cuidava do caso na época. Ele havia saído recentemente do sistema prisional.

Regionalpress

assista ao vídeo:

 

Comments are closed.

>